domingo, 15 de fevereiro de 2009

PS ILUDE O PAGODE

Parece que não se passa nada, enquanto o Estado se encontra endividado em mais de 150 mil milhões de euros. Ou seja, estamos falar de 90% do P.I.B., de um ano, neste país à beira-mar enterrado!
Depois o Primeiro-Ministro, fazendo do povo português, um povo de mentecaptos, vem propagando que a crise internacional é que é responsável por esta situação.
E como quem não quer a coisa, vai lançando os motes da próxima campanha eleitoral para distrair o pagode! Ele é a eutanásia, o casamento dos homossexuais e agora, por último, a promessa de que vai identificar os “ricos”.
José Sócrates e os seus correligionários, perdidos como estão, na sua incapacidade, incompetência e obsessões psicóticas, insistem na sua atitude de prodigalidade, continuando a jurar a pés juntos que vão fazer o aeroporto, o TGV, a auto-estrada para Bragança, etc., etc.
Fazem lembrar aqueles jogadores de casino que depois de apostarem tudo quanto tinham, ainda continuam a apostar, acabando na banca rota! Este é o ano, em que o povo português tem que declarar a inabilitação dos socialistas, não deixando que continuem a gastar os nossos impostos que são fruto do nosso trabalho!
Como é que um país que se encontra endividado até aos cabelos pode pensar em dinamizar a economia com obras faraónicas de rendibilidade duvidosa?
É preciso atentar neste número: o país endivida-se a cada 24 horas em 50 milhões de euros!
E então, quando este identificar os “ricos”, ou seja, aqueles que já pagam 42% de IRS, e que são 0,71% dum universo de 4,3 milhões que entregaram a declaração, em 2006, vai ser uma pipa de massa! Agora é que acaba a crise! Por outro lado, mais de metade dos agregados que declararam rendimentos não liquida IRS, pelos baixos salários que auferem.
Como se não bastasse, com esta sangria de portugueses a ir para o desemprego, o número de agregados que deixarão de liquidar imposto, vai ser significativa!
É com diversões desta natureza que, o José Sócrates, tenta iludir o pagode? Por favor, um pouco mais de criatividade! Chega de atitudes portadoras de autoritarismo e desenquadradas das necessidades nacionais!
É altura de utilizar o recurso dos psicólogos, militantes do PS, para fazerem a psicanálise que necessitam! Se estes tiverem competência para isso, claro está, e não forem também chanfrados!


Non quod libet, sed quod decet, faciendum est. Deve-se fazer não o que agrada, mas o que convém.

11 comentários:

Anónimo disse...

Cara Professor,
Desta vez não estou nada de acordo com V.Exa.
Ao contrário do que afirma, o PS não ilude o pagode, o PS ilude-se a ele próprio com a convicção de que estão a fazer o melhor que sabem para o pais.
Até compreendo esta ilusão de óptica e no fundo até concordo com o PS.
Repare,
Para o PS o pais não está assim tão mal, tão à beira da banca rota, tão à beira do abismo.
Vejamos,
Todos os socialistas estão bem colocados e disseminados por tudo quanto é organismo público, banco, justiça, empresas públicas e até empresas privadas com negócios com o estado.
Todos os meses há mais meia centena de socialistas que ou são promovidos, ou são reformados antecipadamente e depois recolocados noutra qualquer instituição, ou são nomeados para um cargo qualquer, ou são simplesmente convidados por empresas "privadas" para desempenhar altos cargos devido à sua comprovada "competência".

Portanto facilmente se conclui que obviamente não é possível a este bando de socialistas percepcionar que existe no país qualquer crise.
É que de facto para eles não há crise, antes pelo contrário, o pais navega em período de abastada bonança.

Logo se conclui que não é intuito do PS iludir o pagode, eles não vêem ou sentem qualquer crise.

Estou até convencido de que quem anda a iludir o PS é mesmo o povo português, que fala insistentemente numa crise que só mesmo o zé povinho a vê.

O Cidadão

Anónimo disse...

É evidente que o Governo, representado na pessoa do Sócrates, está a tentar criar falsas ilusões a toda a gente, sobretudo aos que lhe/(s) possam garantir votos nas próximas legislativas. Dizer o contrário penso que é um "nonsense" completo.

Acredito que alguns "Cidadãos" andem mesmo iludidos de todo, mas a crise começa a ser tão grande que já são poucos os que ainda se deixam iludir, apesar do esforço imarcescível e estupidificante do Governo.

Sim, o Governo é mesmo só "show-off"... São só peripécias, palhaçadas e poucas-vergonhas...

Bem, mas se lá estivesse o PSD a crise também não deixaria de existir...

Que venha daí uma "revoluçãozinha" seguida de uma "ditadurazinha" necessária o q.b. ...

Anónimo disse...

Não há solução para Portugal com Democracia... "as is"...

Também é ideológica e historicamente verdade que quanto mais "à esquerda" maior é o esbanjamento tendencial e a sede de prodigalidade governativa...

O PS está mais que gasto, o PSD também. A solução está muito para além dos partidos políticos, caros leitores deste blog de opinião.

O problema de fundo na questão do "partidarismo político", que degenera em "politiquices" inglórias e, quando no Governo, muitas vezes funestas, é o de que os deputados, membros e apoiantes de partidos e de candidatos (todos e toda a gente incluídos) é que estão lá - inscritos e/ou em pessoa - para conseguirem um "tacho", ou um "tacho melhor", não para contribuir para uma sociedade melhor e mais justa para todos. É um "interesseirismo" próprio que não beneficia ninguém que não os próprios...

PROFESSOR disse...

Independentemente das pessoas, o que está ultrapassado é o modo de representar o "povo". Já aqui foi feita uma sondagem em que por maioria qualificada era dada a oportunidade a grupos de cidaddãos de se organizarem e candidatarem-se. Por outro lado, ainda temos a hipótese dos circulos uninomonais, que tardam a ser uma realidade. A democracia, tal como está chegou ao fim. É necessário renovar a mesma, modificando o sistema de representação do "povo", bem como a necessidade de se criarem algumas maiorias qualificadas sobre determinadas matérias (2/3) de modo que ninguém se demita das grandes orientações.Estamos a falar de leis de valor reforçado e que sejam as estruturantes dos grandes problemas nacionais.

Anónimo disse...

O PS ilude. Vamos a ver quem será o próximo a conseguir iludir. Em épocas péssimas como esta, as pessoas tendem a crer e a agarrar-se a tudo o que aparece, incluindo Homens, religião, magia, feitiços, videntes, cartas, adivinhos, bruxaria, etc, etc. O ser-humano, fraco por natureza, é mesmo assim, tem de se agarrar a qualquer coisa, por mais estúpida que seja, para continuar a sobreviver, quando no desespero. Falta saber qual vai ser a próxima "inutilidade" a que o "pagode" se vai agarrar...

PROFESSOR disse...

Os sonhos quando se tornam realidade, depois de abrirmos os olhos, passam por vezes a pesadelos! E o sonho que o PS criou em 2005 é o pesadelo em que estamos a viver e aquele que se desenha para um futuro breve, se não houver outro sonho que nos alimente!Venham todos de uma "assentada" desde que este pesadelo termine!

PROFESSOR disse...

Depois de incluir estas maravilhosas fotografias sobre Guimarães, pus-me a pensar e cheguei a esta conclusão: D. Afonso Henriques quando pensou em tornar este pedaço de terra independente de Castela, não previu que um dia o seu Reino chegava ao ponto a que chegou!

Anónimo disse...

PROF: eh! Já os da I República (e os tempos eram bastante piores) pensavam assim... e ainda cá estamos...

loool

Anónimo disse...

“Este Governo não há-de cair, porque não é um edifício. Tem de sair com benzina, porque é uma nódoa!” Eça de Queiroz, 1879.

Anónimo disse...

Será? Não será antes; PS Desilude o pagode? "Abril aguas mil" esperemos que não chova em abril, orque se chover o PS afoga-se

Anónimo disse...

Maior pars populi facit quod cur faciat ignorat. [S.Agostinho, De Civitate Dei 6.11.1]

(A maior parte do povo ignora por que faz o que faz.)