sexta-feira, 29 de maio de 2009

CARTA À MÃEZINHA

Tê filho, já estava com saudades de te escrever umas pequenas letrinhas.
Sabes que agora ando, de um lado para o outro, nesta faina, “Falconista”. Ele é viagens para Valência, ele é viagens para Coimbra e tudo por causa do “avô cantigas”, que deu na mania que quer ir para a Europa. Até o Sapateiro tem dado uma ajudinha. E ainda dizem, as más línguas, que de “Espanha nem bom vento nem bom casamento”. Enganam-se. Quando “nós outros precisamos, damos uma ajudinha”. “Lo intiendes”?
Bem me dizias tu, mãezinha, que o inglês e o espanhol me poderiam fazer falta. Se calhar ainda vou aprender “chinês” com o primo. Se não for com o primo será de modo “independente”. Pode ser que me venha a dar jeito!
Vê lá mãezinha para que tu criaste tê filho!
O primo é que está bem! É esperto! Em vez de andar nestes apertos foi lá para o “Shaoling” e pronto. Umas férias descansadas. Só que deixou tê filho, aqui numa enrascada, que te digo. Se não fosse o Dias, agora, a desviar as atenções, tê filho estava tramado com esta malta. Não me largavam a “portinhola”. Mas eu, também, disse…apertem lá com essa coisa, doa a quem doer e por enquanto, está a doer lá para a Buenos Aires. Só que aquele tipo, que também quer ir para a Europa, aquele mais gordinho, “range” os dentes e volta-se o feitiço contra o feiticeiro. O tipo é danadinho!
Bem mãezinha, por agora, como isto está baralhado, pode ser que deixem tê filho um cadito aliviado. Bem preciso! Não achas que tê filho está a ficar todo “branquinho”? Não! Não é por causa disso! Não te ponhas já a pensar!
Por hoje é tudo. Beijinhos repenicados, do Tê filho!

Composição- aluno 9ºano "O Pipol e a Escola"

Sem comentários!!!
Se não entenderem à 1ª, tentem uma 2ª vez que está de mais!
Lindo futuro escolar....... Geração Phonix e Zonix + vodafnix + Uzix + Tmnix
Este é dos que vai, um dia mais tarde, para as “Novas Oportunidades”.
(Texto verídico retirado de uma prova livre de Língua Portuguesa,
realizada por um aluno do 9º ano, numa Escola Secundária das Caldas da
Rainha (para ler, estarrecer e reflectir...!!!))

REDAXÃO

'O PIPOL E A ESCOLA'

Eu axo q os alunos n devem d xumbar qd n vam á escola. Pq o aluno tb tem
Direitos e se n vai á escola latrá os seus motivos pq isto tb é perciso ver
q á razões qd um aluno não vai á escola. Primeiros a peçoa n se sente
motivada pq axa q a escola e a iducação estam uma beca sobre alurizadas.

Valáver, o q é q intereça a um bacano se o quelima de trásosmontes é munto
Montanhoso? Ou se a ecuação é exdruxula ou alcalina? Ou cuantas estrofes tem
um cuadrado? Ou se um angulo é paleolitico ou espongiforme? Hã?

E ópois os setores ainda xutam preguntas parvas tipo cuantos cantos tem 'os
Lesiades''s, q é u m livro xato e q n foi escrevido c/ palavras normais mas
q no aspequeto é como outro qq e só pode ter 4 cantos comós outros, daaaah.
Ás veses o pipol ainda tenta tar cos abanos em on, mas os bitaites dos
profes até dam gomitos e a Malta re-sentesse, outro dia um arrotou q os
jovens n tem abitos de leitura e q a Malta n sabemos ler nem escrever e a
sorte do gimbras foi q ele h-xoce bué da rapido e só o 'garra de lin-chao' é
q conceguiu assertar lhe com um sapato. Atão agora aviamos de ler tudo qt é
livro desde o
Camóes até á idade média e por aí fora, qués ver???
O pipol tem é q aprender cenas q intressam como na minha escola q á um curço
de otelaria e a Malta aprendemos a faser lã pereias e ovos mois e piças de
xicolate q são assim tipo as pecialidades da rejião e ópois pudemos ganhar
um gravetame do camandro. Ah poizé. Tarei a inzajerar?

segunda-feira, 25 de maio de 2009

VIVEMOS NUM PAÍS DE SUPOSIÇÕES

Vivemos num país de suposições!
Toda a gente levanta suposições. Incrimina-se toda a gente, como se fosse por este caminho que o país se vai endireitar!
Ninguém quer admitir que estamos perante um problema das Instituições.
Estamos com um problema na Instituição Ministério Público e Magistratura, com Procuradores e Juízes que saem das suas funções de magistratura para funções políticas e depois regressam às mesmas, com tudo o que tem de pernicioso nestas confusões, entre dois órgãos Constitucionais - Governo e Magistratura.
No presente momento, temos mais de 22 magistrados a ocuparem lugares políticos, em vez de vestirem a “beca”.
Por outro lado, temos uma Ordem dos Advogados que tem servido uns tantos, com todos os defeitos e virtudes, mas que se encontra representada, agora, por alguém, que não consegue perceber que faz parte da instituição.
Já tanto se ouviu falar mal dos Advogados. Não é de agora, mas de modo “entroncado”lançar anátemas sobre esta classe, só agora!
Temos um “bastonário” que sabendo que existem Advogados que violam o Código deontológico da Ordem, tem de os denunciar, ao Conselho Disciplinar, para que os “malfeitores”, isto é, os que fazem coisas mal feitas, sejam punidos e quem sabe, aplicar-se a pena máxima.
Mas não! Utiliza-se a prerrogativa de estar à frente de uma Instituição e toca de dar “porrada verbal”, a torto e a direito, ficando não sei, à espera que alguém faça denúncias anónimas? Mas este país só funciona utilizando os “pides da democracia”?
Então, por onde andam as Instituições que têm por objecto a observação do cumprimento da legalidade e se necessário a investigação de actos ilícitos? Claro que a resposta é: na política! E os que vão andando pelas Instituições? Limitam-se a andar por lá, de modo a não darem muito nas vistas.
São os menos ambiciosos, na tentativa desesperada de progressões de carreira! Outro problema das Instituições…quem vive nas Instituições está convencida que tem de progredir, mesmo que não tenha mérito! Tem é que haver um “Estatuto” que vá abarcando a mediocracia!
E com tudo isto, o “povinho” vai assistindo nas televisões a peixeiradas entre entrevistadores e entrevistados, que quase se assemelham aos “parlamentos asiáticos”. Só falta “porrada” ao vivo!
E nestes momentos mais tristes da democracia, o pessoal senta-se em frente da televisão, sempre a postos, para mais um duelo e toca de fazer apostas!
Por favor, marquem um novo duelo e digam com antecedência quando é, para que possamos marcar lugar, comprar umas cervejinhas e uns amendoins e assistir ao que nunca esperei assistir, quando vesti, pela primeira vez, a minha “toga”.
Senhor Bastonário isto, que tem vindo a fazer, é que é política! Qual Vital Moreira versus Paulo Rangel!
Comícios Ibéricos? Isso não vale nada, perante os espectáculos que podemos ter na TVI, protagonizados, por tão elevados interlocutores!
Sugestão: privatizem o Ministério Público e exijam resultados. Quem não cumprir, rua com eles por inadaptação ao lugar!
Porque se a Magistratura tivesse um Conselho Disciplinar, como a Ordem dos Advogados, fundamentalista, talvez não houvesse tanta “justiça” na praça pública, nem os dirigentes da Ordem precisassem de fazer tanta “política”.

“Ius rationis abest, ubi saeva potentia regnat”. [Pereira 115] O direito da razão fica longe, quando reina a cruel prepotência

segunda-feira, 18 de maio de 2009

O GRANDE SAMURAI

Era uma vez um grande samurai que vivia perto de Lisboa.
Já com alguma idade dedicava-se a ensinar a arte zen aos jovens.
E apesar da idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.
Certo dia, um guerreiro de capa negra, conhecido pela sua fama, de total falta de escrúpulos, apareceu por ali.
Queria derrotar o samurai e aumentar a sua fama.
O samurai aceitou o desafio e o guerreiro, com a sua capa negra, começou a insultá-lo.
Chutou algumas pedras em sua direcção, cuspiu em seu rosto, e ofendeu seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o samurai permaneceu impassível.
No final do dia, sentiu-se exausto e humilhado, o guerreiro de capa negra retirou-se, e os alunos, surpresos, perguntaram ao mestre como ele pudera suportar tanta indignidade.
- Se alguém chegar até si com um presente, e não o aceitar, a quem pertencerá o presente?
- A quem tentou entregá-lo, respondeu um dos discípulos.
- O mesmo vale para a inveja, a ira e os insultos. Quando não são aceites, continuam pertencendo a quem os carrega.
"A bove maiori discit arare minor." [Binder, Thesaurus 1] O boi mais novo aprende a arar com o mais velho.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

ISTO SIM É QUE É ECONOMIA !

Numa pequena vila e estância de veraneio na costa sul da França chove e nada de especial acontece.
A crise sente-se.
Toda a gente deve a toda a gente, carregada de dívidas.
Subitamente, um rico turista russo entra no Hall do pequeno hotel local. Pede um quarto e coloca uma nota de 100 € sobre o balcão, pede uma chave de quarto e sobe ao 3º andar para inspeccionar o quarto que lhe indicaram, na condição de desistir se lhe não agradar.
O dono do hotel pega na nota de 100€ e corre ao fornecedor de carne a quem deve 100€, o talhante pega no dinheiro e corre ao fornecedor de leitões a pagar 100€ que devia há algum tempo, este por sua vez corre ao criador de gado que lhe vendera a carne e este por sua vez corre a entregar os 100€ a uma prostituta que lhe cedera serviços a crédito.
Esta recebe os 100€ e corre ao hotel a quem devia 100€ pela utilização casual de quartos à hora para atender clientes. Neste momento o russo rico desce à recepção e informa o dono do hotel que o quarto proposto não lhe agrada, pretende desistir e pede a devolução dos 100€. Recebe o dinheiro e sai.
Não houve neste movimento de dinheiro qualquer lucro ou valor acrescido.
Contudo, todos liquidaram as suas dívidas e este elementos da pequena vila costeira encaram agora com optimismo o futuro.
Autor desconhecido.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

E POR CÁ?

video

Qualquer semelhança com a realidade portuguesa é mera coincidência!Nós cá não temos aldrabices destas! Ou tivemos? Estou recordado de um escândalo de facturas, numa auditoria realizada pelo Tribunal de Contas. Estão recordados? Era na altura Presidente da Assembleia da República, o Dr. Almeida Santos, se não estou em erro.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

GOVERNO DE SALVAÇÃO NACIONAL

Está a chegar o momento de elegermos um “Governo de Salvação Nacional”.
Ou têm dúvidas? Então, vamos tentar explicar!
Desde 1995, que o país é desgovernado pelo partido socialista. Primeiro tivemos o “picareta falante”, que alargou os cordões à bolsa e incentivou o consumo, de modo a manter um falso crescimento da economia.
Este, depois de deixar o país, num pântano, fugiu para a Comissão dos Refugiados! Parece um paradoxo, mas não é!
Aparece o PSD, liderado pelo Barroso que, perante a oportunidade de um emprego mais estável, dá de “frosques” e pira-se para a Comissão Europeia. Existe um pequeno interlúdio, folclórico, com Pedro Santana Lopes a ser tramado, quer pelos seus correligionários, quer pela oposição. E o que restou? O Sócrates, da polémica da Independente, da polémica do Freeport, da polémica da construção civil, tendo por base projectos espectaculares, e agora, temos o Sócrates da compostagem, na qualidade de testemunha.
Bom! Com o Guterres na Comissão para os refugiados, o Barroso na Comissão europeia e o Sócrates no Governo, não temos para onde fugir!
O país continua a endividar-se, escandalosamente. O ensino é uma bandalheira a todos os níveis.
Avaliam-se os professores e não se avaliam os alunos. Incrível!
Alarga-se o ensino obrigatório até aos 18 anos. Ou seja, o cidadão tem de andar a pagar impostos, para uma “catrefada” de meninos andarem a frequentar o ensino secundário. Sim frequentar, porque não lhes é exigido que aprendam!
No ensino superior é outra bandalheira, com analfabetos a entrar, porque têm mais de 23 anos de idade, sem critério algum, e os cursos de 5 anos, a serem leccionados em 3 anos, e as Universidades, para fazerem frente às suas necessidades de financiamento, a venderem pós-graduações, mestrados e doutoramentos, à pazada!
Depois, ainda aparecem as novas oportunidades, em que se faz notícia de seniores com 85 anos de idade, a tirarem o 12.º ano. Mas que novas oportunidades são estas? Quais os critérios que suportam este ensino? Recomendo, aos pais com filhos em idade escolar, que não obriguem os filhos a estudar, pois é uma violência e estes podem ficar traumatizados, para o resto da vida.
E se não, vejamos:
- A partir de agora, os meninos podem andar na escola até aos 18 anos, sem estudar. Depois, inscrevem-se nas novas oportunidades e fazem o 12.º ano.
Mas têm outra alternativa:
- Os meninos andam na escola, sem estudar, até aos 18 anos. Como estão cansados, fazem umas férias sabáticas, até aos 23 anos. Depois inscrevem-se numa Universidade e, em três anos, estão licenciados!
Ah se ficam ignorantes? Ficam, mas não se importem com isso! Aos 16 anos, inscrevem-nos num partido e vão militar numa qualquer juventude. A partir daí, podem chegar a Engenheiros ou a Administradores, da Caixa Geral de Depósitos.
Porquê, exigir tanto das crianças?
Escrevo estas linhas, porque sinto que a grande maioria das pessoas, ainda não se apercebeu que o país está numa situação tão má, como não há memória! Vamos ficar mais tesos, do que ficou a monarquia em Portugal, depois dos grandes investimentos, nos caminhos-de-ferro, realizados à época.
- Ah mas o país safou-se! Safou-se, sim senhor! Tinha as colónias e, depois das colónias, teve o dinheiro da Europa, mas acabou-se a “mama”.
Há que trabalhar e de uma forma séria!
Sem produzir riqueza, não há consumo!
Sem produzir riqueza, não há poupança!
Sem poupança, não há futuro!

« Miserum est venire post festum. » É triste chegar depois de acabada a festa.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

FRASE DO DIA!!!

Sendo a velocidade da luz superior à velocidade do som, é perfeitamente normal que algumas pessoas pareçam brilhantes até abrirem a boca.